sábado, abril 29, 2006

Elizabeth Bathory – Uma vampira real!


Vampiros...Seres noturnos que matam indiscriminadamente, tem loucura por sangue humano para manter a "vida" e juventude, sexualidade de caráter duvidoso. Não existem certo?

Errado! A história está repleta desses seres.Eles existem e são reais.Talvez não sejam mortos-vivos...nem sejam imortais...mas pode ter certeza que existem.

Uma das vampiras mais famosas que se tem notícia é a Elizabeth Bathory...Também conhecida como Condessa Sangrenta!

Bela, loura , ninfomaníaca(uhu!) e bissexual, ela ficou conhecida na história por suas atrocidades contra a vida dos pobres coitados que passaram por seu caminho.

Vamos a um resumo de sua história.

Ela nasceu em 1560 na Hungria e sua família era rica e poderosa. Sua infância foi marcada por situações violentas.

Era hábito local punir e torturar os lacaios sem a menor cerimônia após terem feito algo que foi considerado errado. Ela presenciava muitas dessas torturas.
Conta lenda que, quando Elizabeth tinha 9 anos seu castelo foi invadido por rebeldes e muitos dos moradores foram mortos. Elizabeth conseguiu sobreviver se escondendo...Mas viu suas irmãs serem assassinadas e violentadas.

Pois é! A vida de um vampiro real não começa fácil.

Após o evento, sua criação foi mantida por seus tios. O titio era um homem autoritário e , segundo contam, tinha uma queda por magia negra e adoração por Satanás. Sua titia era bissexual e adorava torturar os criados. Com uma família dessas não era pra menos que sua cabeça não regulasse bem.

Bem... Nossa amiguinha cresceu e se tornou uma bela mulher. Teve uma boa educação , aprendeu diversas línguas e se tornou uma beldade disputada. É importante lembrar que, na época, saber ler e escrever não era tão comum mesmo entre os nobres.

Acabou casando com um Conde...Um tal de Ferenc Nadasdy. Mas o sujeito vivia em guerras e pouco parava em casa...Deixando Elizabeth cuidando de tudo...Principalmente dos criados. Dizem que, no inverno, um de seus hobbies era colocar uma camponesa nua na neve e jogar água gelada até ela congelar.
No verão praticava coisa semelhante... Pincelava mel no corpo nu das camponesas e jogava em cima de formigueiros...Coisinhas básicas...
Quando cansava das torturas , nossa Elizabeth visitava a tia, que sempre tinha uma gama de criadas prontas para satisfazerem seu apetite sexual.

Foi então que sua “vampiridade” se iniciou. Seu marido morre doente e Elizabeth percebe que está envelhecendo. Dizem que a gota d’água foi quando insultou uma velha senhora da corte e a mesma lhe disse:
-Cuidado, ó vaidosa, em breve ficarás como eu e depois, o que farás?

Foi então que passou loucamente a buscar métodos de rejuvenescimento. Provavelmente, influenciada pelas práticas do tio, Elizabeth descobriu que sua pele parecia notadamente mais jovem depois de ser banhada em sangue. Era só o que estava faltando....Passou a matar seus criados e encher sua banheira para sessões regulares de hidratação. Coisa fina!
A rotatividade de criados era absurda!
Mesmo que soubessem o que acontecia, muitos não tinham escolha e eram obrigados a trabalhar no castelo.

Ninguém fazia nada contra Elizabeth por dois motivos. Primeiro...Quase ninguém sabia. Segundo...torturar criados não era crime...e era até encorajado. Mas matar não era permitido.

Mas tudo que é bom dura pouco...

O grande problema foi o excesso. Após matar um criado, ela providenciava um enterro cristão. Mas a freqüência de “mortes misteriosas” fez o pastor abrir os olhos e se recusar a enterrar as vítimas. Sem a aprovação do pastor, Elizabeth passou a jogar os corpos em qualquer lugar próximo do castelo. Com isso seus crimes começaram a aparecer para o público.
Mas seu grande vacilo foi esse: Ela tinha o cuidado de matar apenas camponesas...Mas com a escassez... Iniciou a matança de mulheres da baixa nobreza. E colocar celebridades nuas no gelo não era a coisa mais inteligente a se fazer.

O ponto final foi dado quando, numa bela noite, para se divertir, Elizabeth começou a brincar de arremesso de camponês a distância. É uma modalidade esportiva interessante. Você fica na parte superior do seu castelo e tenta jogar o camponês de lá de cima o mais longe possível no descampado abaixo...Perto da matilha de lobos...Você ganha pontos por distancia e por desmembramento...Coisa de rico!

O problema é que o esporte não foi bem visto pelos cidadãos locais e exigiram do rei que prendesse a condessa. Até para proteger a família Bathory, que tinha muita influência, o rei madou que um ataque fosse feito ao castelo. Dizem que a polícia local encontrou um cenário típico de filme de terror...Dentro do castelo, corpos jaziam por todo canto... Mulheres presas em máquinas de tortura agonizando... Sangue por todo lado!

Seus cúmplices de assassinato ( sim...ela tinha asseclas...você acha que ela fazia tudo sozinha?) foram presos e condenados a morte. Tiveram os dedos arrancados em praça pública e depois lançados numa fogueira.

Elizabeth não chegou a ir a julgamento...Você já viu rico indo pra cadeia?
Mas ela foi posta em prisão domiciliar por um Conde importante na família Bathory. Essas foram sua palavras:

"Tu, Elizabeth, és como um animal" - disse ele - "estás nos últimos meses da tua vida. Não mereces respirar o ar nesta terra, nem ver a luz do Senhor. Irás desaparecer deste mundo e nunca mais irás aparecer. As sombras irão encobrir-te e terás tempo para te arrependeres da tua brutal vida. Condeno-te, Senhora de Csejthe, a seres imprisionada perpetuamente no teu próprio castelo."

As portas e janelas do castelo foram tapadas e apenas um orifício foi deixado para passar água e comida.
Aos 54 anos nossa heroína me encontrada morta...

Ps: Vários filmes foram feitos sobre sua vida.Um dos mais recentes foi "Eternal", mas o melhor foi "Bathory" (2008), apesar dele tentar inocentar a vampira. Quem é amante do tema, não pode deixar de ter na sua prateleira! Segue abaixo o trailer deste último:



Clique aqui para ver o DVD do filme Bathory (Condessa de Sangue)

Ps2: Esta é a foto de seu castelo atualmente:



Ps3:Seu castelo no passado:



Ps4: Um retrato real:


19 comentários:

Felipe,Wacco disse...

Caralho chefinho q preza esse post!!
Tava meio sumido mas voltei a ativa..hehe
abração e parabéns

DUNKEL Adriana disse...

Boooooooooooa seu craudio. Eu ja conhecia bem a historia dela, mas é sempre bom uma leitura no fim de tarde... rs! Gostei... ficou mto bom

Simone Arakaki disse...

É.. parece que naquela época não devia ter muita coisa interessante para uma Condessa fazer, não é mesmo!?

Super...
Excelente matéria... Como sempre!

Monica (monicat) disse...

Caracas Senhor Craúdio

Gostei mesmo de ler sobre isso..
Engraçado que essas histórias nos fascinam muito... Só não temos certeza se é realmente verdadeiro, mas que é bem interessante...realmente eu achei.
Parabéns...:)

Joselito disse...

huahuahua q bosta...
esse viado tiro essa história do filme "Eterno"...
huahuahuaua

Lucas disse...

Joselito,caro ignóbil

Se você fosse só um pouquinho inteligente notaria que não foi o Claudio que copiou a história de "Eterno".E sim "Eterno" que copiou a história de Elizabeth Bathory...história real,caso você não saiba.Por sinal ele até citou o filme nos fim do texto.

Quer dizer que se alguém fizer um texto sobre Juscelino Kubitschek, você vai dizer que copiaram a história de uma mini série da Globo?

Essa internet está repleta de antas!

tekkinhaaah_ disse...

noouussa! nunca tinha ouvido flaa dessa mulhee! maies eah massa a historiaa..

Thaisa disse...

uou!!!
gostei daki!
muito sarcasmo!
e informação curti isso!!
meu blog ta desativado!!
mas vlw!!
=**

Leticia disse...

Nossa, tá foda seu blog!! Muito bom o resumo sobre a Elizabeth, mas eu acho que ela não era vampira...pq essas coisas de encher banheiras de sangue nunca foram comprovadas, mas que ela era sádica, era ^^ curti...

Naiane disse...

Que maluca essa mulher.
Acaba com a reputação da mulherada hauahuahauahuahaua
DEpois chama nos mulheres de loucas e nao sabemos porque rss

neste post esta a resposta hauahuahauahauhaua

bjos

L'Abstrait disse...

Eu já conhecia a história da tia Elizabeth. Inclusive havia citado teu nome no velho conto sobre as calcinhas perdidas, no início da Assustador II.


A Milla deve estar feliz com essa recordação da história da sua família.

┼Lady Bruna Filth Bathory┼ disse...

Saudações...
Primeiramente quero dizer que verdadeiramente a história da Condessa Elisabeth Báthory é fascinante,é verdade que você não a detalhou com riquezas,mas,fez um ótimo trabalho,saiba que sou fascinada pela sua vida passada,e verdadeiramente sua vida não foi um conto,sua história foi real...Parabéns por revivê-la sempre,porque ela trouxe grandes influências e sempre será lembrada como ┼A Condessa do Vampirismo┼.

chico disse...

ela morreu de barriga cheia de sangue gulosa
srrsrsrsrsrsrsrrrsrs....

chico disse...

ela morreu de barriga cheia gulosa.
rsrsrsrsrrsrsrsrsrsrsrsrrsrsrsrs
rsrsrsrsrrsrsrsrsrsrsrsrrsrsrsrs
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
rsrsrsrsrsrsrsrsrsrrsrssrsrsrsrsrsrsrrsrsrsrsrsrsrrsrsrsrsrsrsrsrsrrsrsrsrsrsrsrsrsrrsrsrsrsrsrsrrsrsrsrskkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

jessica disse...

nossa essa historia é muito boa
ja tinha ouvidooo falar mas nunca tinha visto ela todaaa

eu gosto de coisas sobrenatural eu assisto dia de domingo um programa assim se chama sobrenatural é aos domingos é muito bom naum perco um só capitulooo

Lady Nygra disse...

Saudações...

Adorei a forma resumida que relataste esta história...
Ficou bem fácil para algumas pessoas de pouca massa encefálica, das quais postaram comentários aqui, entenderem.

Grata.

Bjs mil.

Anônimo disse...

Depois de 3 anos em sua prisão domiciliar,Elizabeth foi encontrada morta ! Parece que o elixir realmente fazia efeito ! rsrsrs

Anônimo disse...

o que eu li foi que ela fugiu e nunca a encontraram mas seus cumplices foram todos mortos menos seu amante que fugiu com ela, foi no site "mortesubita", oh me add no msn:"luan@ponti.com.br"(é estranho assim mesmo), é sempre bom falar sobre coisas obscuras, ainda mais que agora estou vendo a 4 temporada do bleach:OS BOUNTS.

abbud disse...

Amo vampiras, adoraria te-la conhecido, deve ter sido lindaaa!!!!